Paragraph that follows...

A Osteopatia, criada no século XIX, é uma profissão da área da saúde que trata do ser humano de forma global, isto é, está fundamentada no conceito de que todas as partes e sistemas do corpo humano funcionam de maneira integrada.

O profissional que pratica a Osteopatia – o Osteopata – utiliza somente as mãos para realizar o diagnóstico osteopático e tratar de seus pacientes; para tal, é necessário que tenha uma vasta experiência teórica e prática da aplicação das técnicas manuais diagnósticas e terapêuticas osteopáticas.

A Osteopatia é indicada, de uma forma geral, no tratamento das disfunções do corpo humano, principalmente mecânicas, onde ocorre uma alteração da função de alguma estrutura.

Como exemplo, podemos citar as lesões musculares e articulares (pertencentes ao sistema musculoesquelético), as que se relacionam aos sistemas circulatório e nervoso, aos órgãos internos e ao sistema conjuntivo (dos tecidos de sustentação do corpo humano), mais especificamente do tecido ligamentar conhecido como fáscias.

Pessoas de todas as idades, do recém-nascido ao idoso, acometidas de dores lombares, torácicas, cervicais, dores de cabeça, cólicas menstruais, ciatalgias, alterações funcionais digestivas e respiratórias, lesões relacionadas ao trabalho e ao esporte, além de outras, podem consultar um Osteopata e se beneficiar de um tratamento manual não invasivo, que diminui sobremaneira os efeitos colaterais indesejáveis.

O Osteopata tem um interesse particular em anatomia e fisiologia, conhecimentos indispensáveis e essenciais para se realizar uma avaliação extremamente rigorosa dos sistemas corporais e de suas inter-relações, que podem ou não se alterar reciprocamente.

É uma forma de tratamento que se preocupa, inicialmente, em descobrir as causas dos sinais e sintomas do paciente, para somente depois tratar as suas consequências, no intuito de restabelecer a função diminuída ou perdida. Isto significa dizer que a Osteopatia é uma abordagem causal, e não sintomática.

A Osteopatia compreende que o corpo humano possui um sistema fundamental para a cura – o sistema imunológico –, cuja ação permite a autorregeneração e o restabelecimento das funções alteradas. Cabe ao Osteopata auxiliar o sistema imune através da realização de um diagnóstico osteopático bem elaborado e fundamentado, permitindo a escolha e a execução de técnicas osteopáticas específicas para cada alteração.

É uma profissão da área da saúde classificada como prática diagnóstica e terapêutica complementar, que interage com outras profissões e suas especialidades.

Existem várias profissões que trabalham conjuntamente com a Osteopatia, dentre as quais citaremos apenas algumas, como a medicina – nas especialidades de clínica médica, ortopedia, fisiatria e neurologia –, a fisioterapia, a acupuntura, a fonoaudiologia e outras.

A Osteopatia oferece uma abordagem singular do corpo humano, com eficácia comprovada.











Copyright © Registro Brasileiro dos Osteopatas - Website desenvolvido por www.pankdesign.com.br